Eros na relação interdisciplinar

Eros na relação interdisciplinar

Maytê Romero

Olhar para o indivíduo, em qualquer posição que ele se encontre, é como olhar para o mundo que ele habita, o mundo de ontem, de hoje e de sempre, que se move num ritmo próprio. O indivíduo habita, consciente e inconscientemente, tanto o seu mundo externo quanto o seu mundo interno, ambos conectados entre si. O que está em cima é como o que está embaixo. O que está dentro é como o que está fora. (Tábua de Esmeraldas, cerca de 3.000 a. C.)

Deixe um comentário